alt

 

 

Lusa/Açores 9

 

30 de Janeiro de 2015

Açores apresentam marca baseada na natureza. O Governo dos Açores lançou hoje uma marca da região, baseada na natureza, que poderá ser utilizada por entidades públicas e privadas para certificação e promoção dos seus produtos.
“Trata-se de dar particular visibilidade à confirmação de um conjunto de caraterísticas que diferenciam positivamente os Açores e que quando incorporadas em produtos e serviços da nossa economia podem e devem ser valorizadoras do mesmo”, frisou o presidente do Governo Regional.
Vasco Cordeiro falava na apresentação da Marca Açores, que decorreu no Algar do Carvão, uma chaminé vulcânica visitável no concelho de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, no dia em que foi publicada uma resolução do Conselho do Governo sobre a estratégia de operacionalização e imagem da marca.
Para o presidente do executivo, a Marca Açores é “um passo decisivo” para o aumento da competitividade da região, tendo em conta que a globalização obriga a uma estratégia de valorização daquilo que nos Açores é “distintivo”, “especial” e “único”.
Vasco Cordeiro salientou, no entanto, que a marca constitui uma oportunidade para as empresas e uma “importante alavanca” de diferenciação, mas também uma “exigência” para que ela corresponda efetivamente àquilo que significa e transmite.
Com o slogan “Açores: certificado pela natureza”, a marca destina-se a produtos tradicionais, incluindo o turismo, que se diferenciem “por serem originários de uma região com uma pegada ecológica de elevado valor ambiental”.
As condições de acesso à marca só serão aprovadas na próxima semana em reunião do Conselho de Governo, mas de acordo com a resolução hoje publicada destina-se a “empresas, cooperativas e entidades privadas que desenvolvam atividade nas áreas preponderantes para o desenvolvimento económico regional e fomento da base económica de exportação”, em áreas como “promoção do território, artesanato, agrícola, pecuária, agroalimentar, piscícola, vitivinícola, de transformação da madeira, de turismo e de serviços e transportes”.
Na resolução é destacado ainda como objetivo da Marca Açores a “intensificação de candidaturas de produtos regionais à certificação de Denominação de Origem Protegida (DOP), Indicação Geográfica Protegida (IGP), Especialidade Tradicional Garantida (ETG), assim como o incremento do seu consumo”.
As empresas que adiram à Marca Açores poderão utilizar a imagem da marca, disponível em português, inglês e alemão, em rótulos e material promocional nos seus produtos e serviços, ter acesso a majorações nos apoios do sistema de incentivos “Competir +” e beneficiar de campanhas e comunicação e marketing.
Segundo Vasco Cordeiro, a próxima Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que se realiza entre o final de fevereiro e o início de marco, será o “primeiro grande momento de visibilidade e de promoção da Marca Açores”.